sábado, 23 de junho de 2007

Poeta Miró é tema de documentários em vídeo e dissertação de mestrado



Para quem ainda não conhece a arte do poeta Miró (da Muribeca), esta terça-feira (26) é uma boa ocasião para fazê-lo. Neste dia haverá dois eventos acadêmicos voltados para o artista: um vídeo documentário e uma dissertação de mestrado.

Quem informa é o pesquisador e poeta André Telles do Rosário, que nesta mesma data (terça-feira, 26) se tornará mestre em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), ao defender, às 15h, sua dissertação sobre a pulsânime literatura de Miró, intitulada "Corpoeticidade – Poeta Miró e sua literatura performática".

A defesa se dará às 15h, no Centro de Artes e Comunicação da UFPE, sala do Conselho Departamental (térreo).

Abaixo, Telles explica alguns detalhes da dissertação:

"Demonstrarei os principais pontos de minha pesquisa sobre o corpo como suporte para a poesia, para a conclusão do mestrado em Teoria Literária, Programa de Pós-Graduação em Letras.

Fazem parte da banca meu orientador, Anco Márcio Tenório; a Professora do Programa, e do Departamento de Teoria da Arte, Maria do Carmo Nino; e a Professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Ângela Prysthon.

Para retratar melhor o panorama em que se incluem os poemas de Miró, procurei momentos na História em que o corpo serviu de suporte para a poesia. Desde antes do livro, com os trovadores, passando pelas experiências futuristas e da contracultura da metade do século passado, até chegar à poesia de “depois do livro”, como a Slam Poetry (torneios de poesia que acontecem nos Estados Unidos e na Europa desde a década de 80), e a Poesia Marginal dos anos 70, origem dos recitais que se espalharam pelo Brasil desde a Abertura.

Mostrado esse panorama, a pesquisa se volta para a poesia de Miró, sua origem e sua história. E depois, ainda, na busca de um ponto de apoio para ler a obra do poeta, o estudo descreve a Corpoeticidade da literatura de Miró, isto é, as dialéticas entre três elementos constantemente presentes em seu trabalho: o Corpo, a Poética e a Cidade".

Por sua vez, o vídeo "Onde estará a norma? um poeta, uma cidade" será exibido às 18h, no 5º andar do Bloco A da Unicap (bairro da Boa Vista), na sala 511. Ele foi finalizado recentemente como projeto de graduação das estudantes de jornalismo da Universidade Católica (Unicap), Bárbara Cristina, Jacqueline Granja e Patrícia Gomes. Sob orientação do Professor Cláudio Bezerra, as jornalistas produziram um registro de 23 minutos sobre a obra e da trajetória de Miró, com declarações de amigos e estudiosos sobre sua poesia.

O outro projeto audiovisual sobre o poeta ainda está em produção, sob a direção de Wilson Freire (Uma Cruz, uma história e uma estrada, vencedor do Doc TV 3).

2 comentários:

Nicolau Ponte Preta disse...

Miró é um gênio, poeta alegrista e revolucionário,este poeta nos da orgulho de ser brasileiro, e ao mesmo tempo dá vergonha de morar num país tão acultarado que despreza seus mais nobres filhos. Miró vc é demais!

Pris disse...

Miró gosto muito da poesia q vc escreve, admiro sua cultura d+, a pernambucana é claro, ñ tive a honrra de conhece-lo pessoalmente, nem de ler muitas de suas poesias, mas foi nos bares de recife q vi suas poesias sendo recitadas por outros artistas, da cidade. a sua obra é grandiosa vale a pena conferir vlw