sexta-feira, 16 de abril de 2010

Uma cozinha fora dos padrões



Na multiplicidade de culturas que convivem em Berlim se equilibra o longa Soul Kitchen (Alemanha, 2009), do cineasta Fatih Akin. Alemão de ascendência turca, o diretor aborda com humor rasgado e garras afiadas a tragicômica vida de Zinos (Adam Bousdoukos), imigrante grego com aura de rockstar, dividido entre a paixão pela namorada e o restaurante "alternativo", cuja proposta é conciliar fast-food e música como se estivesse localizado em bairro negro de Nova York.

Não demora e surge seu irmão, Ilias (Moritz Bleibtreu), gângster de quinta categoria que precisa de emprego para escapar da prisão em tempo integral. Obcecado em seguir a namorada até a China, onde será correspondente internacional, Zinos quer rapidamente delegar funções e deixar o restaurante na mão de pessoas nas quais possa confiar. Uma delas é o novo chef, que entre pratos requintados e arroubos psicóticos coloca para fora a clientela usual do Soul Kitchen.

Cada passo de Zinos é observado de perto por Thomas Neumann (Wotan Wilke Möhring), especulador ansioso por lucrar como intermediário da venda do terreno subvalorizado, onde Herr Jung (Udo Kier,) quer construir um shopping. Denúncias para a vigilância sanitária e a rigidez de oficiais do imposto de renda fazem parte da estratégia que faz de Neumann algo próximo a um vilão de desenho animado.

Como nas antigas comédias do tipo "pastelão", o verniz caricato dos personagens serve como base para uma abordagem ligada mais a funções sociais do que a características individualizantes. O que permite Akin extrair graça de estereótipos como o capitalista, o artista, a filhinha-de-papai, o malandro, o músico. O auge da bagunça é uma festa lasciva, em que seu irmão delinquente é o DJ e no qual o chef caprichou em ingrediente afrodisíaco na sobremesa.

O caos ao redor de Zinos (que somatiza tragédias na forma de uma violenta hérnia de disco) desencadeia uma estranha e hilária ordem na qual se estrutura esse antídoto para a síndrome de filmes de culinária fofinhos que assola os cinemas nos últimos tempos.

(Diario de Pernambuco, 16/04/2010)

2 comentários:

Lidianne Andrade disse...

vou querer ver,mto legal o trabalho. parabens pelo texto, como sempre.

Filipe de Paiva disse...

Olá!

Meu nome é Filipe de Paiva e trabalho na agência publicitária Núcleo da Idéia Comunicação. Gostaria de um e-mail para que possamos entrar em contato direto. Por favor, envie para mkt4@nucleodaideia.com.br

Aguardo resposta e agradeço pela atenção.