quarta-feira, 7 de março de 2007

O Motoqueiro Fantasma - desperdício flamejante



Não sou fã do cara, por isso, peço licença e abro a roda para contestações: o Motoqueiro Fantasma é tão ruim que dói. A primeira adaptação de um personagem dos quadrinhos para o cinema neste ano de 2007 até que tenta dar dignidade ao herói, mas não passa de uma produção rasa, brega, cheia de clichês, interpretações dignas de novela mexicana, sem falar da música chinfrim.

Nos últimos anos assisti a tantos bons filmes baseados em HQ, que este filme parece voltar ao tempo em que só se fazia lixo como Elektra, Mulher Gato e Demolidor, ou pior: Spawn, Justiceiro, e a franquia Batman dos anos 90.

O Motoqueiro é um personagem com potencial, uma história e visual bem interessante para uma tela de cinema, e esta poderia ter sido sua chance de ser atualizado para o século 21. Mas o desastre foi tanto que nem a combinação Nicolas Cage – Peter Fonda – Sam Elliot conseguiu emprestar o mínimo de decência à produção dirigida por Mark Steven Johnson. E olha que o primeiro é fã tatuado do Motoqueiro, o segundo é o eterno Easy Rider, e o terceiro, um veterano do western.

Personagem surgido nos anos 70, com muitas correntes, caveiras, demônios e super máquinas, o Motoqueiro Fantasma logo caiu nas graças e da então nascente cultura Hell Angel, assim como dos sado-masoquistas. Fazendo referência a esses universos bem particulares, um brilho surge em certas seqüências, como o Motoqueiro e espalhando fogo pela cidade e pilotando pelo deserto (ao lado do cavaleiro Sam Eliott). No entanto, as lutas com o demônio filho de Lúcifer são, no mau sentido, um horror. E nas cenas românticas então? A caveira flamejante diminui a chama como fosse a boca de um fogão Dako.



Melhor esquecer o assunto. A fila anda. Por sorte, ainda este mês estréia Os 300 de Esparta e, até a metade do ano, Homem-Aranha 3 e Quarteto com Surfista Prateado.

4 comentários:

Led disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Led disse...

Removi um comentário que fiz porque tinha um erro ortográfico. Abaixo o mesmo comentário:

Kkkkkkkkk André vc é impagável. O filme pode ser um horror mais esse seu comentário final faz ele valer algo. Kkkkkkkkkkkkk...

Bjão.

Lêda.

Led disse...

Cometi outro erro mas não vou excluir de novo, não. Perdão.

Lêda.

Andre Dib disse...

Beijo, Lêda!!